Introdução à Monitoração – 2. Redes

Uma rede é uma coleção de dispositivos que estão conectados e podem se comunicar uns com os outros através de um transporte comum ou protocolo de comunicação. Aqui a comunicação pode se referir à transferência de dados entre usuários ou instruções entre os dispositivos da rede, tais como computadores, dispositivos móveis, dispositivos de saída, elementos de gestão, servidores, etc.

As redes podem ser classificadas com base na área geográfica que elas abrangem como LAN, WAN ou Internet. Além disso, o design ou topologia de uma rede também pode variar de acordo com as necessidades dos usuários e organizações, tais como estrela, anel, bus, malha, etc.

Qualquer que seja o design ou a topologia, cada rede segue um design de referência, conforme descrito no modelo OSI para transmissão e comunicação de dados. O modelo OSI (Open System Interconnection) é um modelo de referência para uma rede e descreve como a informação de um aplicativo instalado em um dispositivo ou sistema se move através de vários dispositivos na rede a um outro dispositivo dentro da mesma rede ou de uma rede externa.

Há muitos componentes que formam uma rede e permitem a comunicação entre vários dispositivos, como endereços de rede, protocolos de transporte e de comunicação de dados e métodos utilizados para a transferência de pacotes entre os dispositivos dentro da mesma rede ou em redes diferentes. Abaixo estão alguns dos componentes básicos que fazem parte de cada rede de computadores e que também são os vetores que formam o essencial de monitoramento de rede.

Endereços IP e sub-redes
Um endereço IP é o rótulo de referência atribuído a cada dispositivo em uma rede e é usado por outros dispositivos para realizar a localização e comunicação. Além disso, os endereços IP são números binários, mas são armazenados em formato legível, seja como um endereço IPv4 ou IPv6.

Os elementos com um endereço IP que compõem uma rede podem ser divididos em sub-redes diferentes com base no tipo de dispositivo, localização, acesso, etc. Os dispositivos na mesma sub-rede têm um prefixo de rede comum definido no seu endereço IP.

Comutação e roteamento
Comutação refere-se ao processo em que os dados são divididos em pacotes mais pequenos antes de serem enviados e transportados através da rede.
Roteamento é o ato de encontrar um caminho para os pacotes que formam os dados para que atravessem a partir de um dispositivo de origem em uma rede para um dispositivo de destino em uma rede diferente.

Domain Name System (DNS)
Cada elemento de uma rede, em adição a um endereço IP, também podem ter um nome de referência. Isso permite que um usuário se comunique com um recurso usando um nome alfabético fácil de lembrar em vez de um endereço IP difícil de lembrar o. DNS mapeia o nome de um recurso para o seu endereço IP físico e traduz um endereço IP físico para um nome.

Dynamic Host Configuration Protocol (DHCP)
DHCP é um protocolo de rede que permite que um servidor de gerenciamento (servidor DHCP) atribua dinamicamente um endereço de IP para os recursos em sua rede. Sem o DHCP, os administradores de rede teriam de atribuir endereços IP para cada host em sua rede manualmente, tornando o gerenciamento de endereços IP uma tarefa extremamente difícil.

Continue acompanhando nossa série de posts e se torne um expert na monitoração de redes!

Gostaria de mais informações sobre nossas ferramentas ou tem alguma dúvida? Entre em contato conosco a equipe ACSoftware.
Fone (11) 4063 1007 – Vendas (11) 4063 9639

Deixe um comentário