Network Operations Center (NOC) – Como podemos fazer diferente

Eu cresci assistindo Star Trek e me acostumei a me ficar maravilhado com as diferentes operações de comando e controle feitas a partir da “Enterprise Bridge”. Para mim, o que era mais atraente, era o foco claro nas atividades operacionais que eram centradas em torno de navegação, comunicações e nas leituras dos sensores (utilizando uma abordagem investigativa com um instrumento chamado ‘escopo’). A Starship “Enterprise Bridge”, era uma plataforma para controlar, executar e comunicar atividades de missão crítica que precisavam ser realizadas em tempo real, a fim de manter a saúde e o bem-estar da Enterprise e da sua tripulação.

AAEAAQAAAAAAAAI8AAAAJGM0NzY0YTcxLWFmNzQtNGZkMS04MzFkLWM5YmZmZDViYjhhNg

Vamos trazer essa analogia como Centro de Operações de Rede (NOC) que temos hoje. Supostamente o NOC é para ser o centro de comando e controle provedor de rede e de serviços. Este contexto, levanta várias questões.

1. O NOC traz visão em pontos de operações de missão crítica?
2. Eles são eficientes e eficazes no que eles devem fazer?
3.  Eles fornecem a informação certa em tempo real para ajudar a tomar uma decisão rápida para resolver problemas que afetam os negócios?
4. Quão bem ele inter-relaciona no ambiente?
5.  Eles fornece capacidade de previsão e de investigação, como no “escopo” utilizada pelo Sr. Spock na”Enterprise Bridge “,

Com base na minha experiência de trabalho com vários CSPs a resposta para a maioria das perguntas acima será um grande NÃO. Os NOCs de hoje (a maioria deles) com as grandes paredes de vídeo, exibir o dump de dados de ferramentas e soluções utilizadas nas operações. Eles carecem de visões integradas e análise de causa raiz dos problemas, que ocorrem e mudam como um vírus mutante em um ambiente operacional dinâmico. Vemos muitas informações nas telas, mas os insights não são fornecidos.

Então, como podemos fazer isso diferente? Quais são os fatores críticos de sucesso? Eu listei abaixo alguns dos meus pontos de vista.

a. O NOC deve ser segmentado em front office e back office. O Front Office deve funcionar como a StarShip “Enterprise Bridge” com foco apenas em acionáveis críticos. Somente as informações que estão impactando o negócio devem ser mostradas aqui. O Front Office deve estar de acordo com as cinco perguntas que fizemos anteriormente.
b. Com as mudanças dinâmicas acontecendo na rede e operações relacionadas, o serviços NOC deves estar habilitados para a nuvem. Isso reduzirá os custos de CAPEX e fornecer flexibilidade na implementação e operações.
c. O NOC deve ter relatórios e dashboards dinâmicos, que possam processar, prever e analisar dados em tempo real para que decisões possam ser tomadas de forma instantânea.

Em resumo, tudo se resume a saber se temos a visão operacional certo para resolver problemas em tempo real. Concluo com esta citação de Hans Hofman, o famoso pintor expressionista “A habilidade de simplificar significa eliminar o desnecessário para que o necessário possa falar.”

Deixe o NOC falar.

Fonte na Íntegra: Harish Lalapeth

Quer conhecer mais sobre o assunto ou conhecer o OpManager a melhor solução de NMS do mercado? Entre em contato com o time da ACSoftware, seu parceiro ManageEngine no Brasil.

Deixe um comentário