Vulnerability Manager Plus: a chave para proteger seus negócios

Atualmente muitas empresas fornecem operação eficaz de desktops, laptops e dispositivos móveis. Manter a continuidade dos negócios é importante; pense em proteger esses pontos de extremidade. A proteção desses dispositivos também se traduz em segurança de rede corporativa. Por que isso está acontecendo? Como o Vulnerability Manager Plus pode ajudar? Você encontrará as respostas no texto a seguir.

Primeiro, vamos definir a segurança do terminal.

Um Endpoint Seguro consiste em conjuntos de processos cuja tarefa é identificar ameaças novas e conhecidas. Além disso, eles os previnem e reagem às ocorrências. A fonte das ameaças pode ser vários pontos de extremidade conectados à rede da empresa, que atuam como um gateway para possíveis explorações ou hacks. Não apenas software malicioso, mas também aqueles com segurança desatualizada são perigosos. Essas ameaças podem resultar em perda ou roubo de dados ou danos físicos aos componentes de hardware.

Por que a chave de segurança do endpoint afeta a rede de TI comercial?

Dispositivos finais não seguros podem causar altos custos. Estima-se que atualmente os gastos com recuperação de recursos digitais e físicos em empresas em todo o mundo sejam de US $ 6 milhões por ano. As altas despesas nessa área estão diretamente relacionadas à falta de implementação de segurança efetiva nos terminais.

Toda organização, independentemente de seu tamanho, possui o que é chamado de circuito digital. Inclui todos os dispositivos na rede da organização, bem como aqueles conectados a ela remotamente. Quanto mais dispositivos conectados à rede, maior e mais extenso o circuito digital se torna, criando muitos pontos de entrada suscetíveis à infiltração.

Muitos estudos independentes mostram que cerca de 63% das empresas não estão preparadas para monitorar pontos de extremidade fora da rede. Além disso, 55% desses dispositivos contêm dados confidenciais.

Por que você deve considerar o uso de uma solução de segurança de endpoint?

1. Cada organização e suas regras diferem entre si.

Um número crescente de empresas introduziu políticas como “traga seus próprios dispositivos” (BYOD) para permitir que os funcionários trabalhem em casa ou em um local remoto. Nessas situações, os usuários geralmente se conectam à rede interna da empresa através da Internet pública, praticamente dando acesso à rede e dificultando a detecção de violações de segurança.

2. Cumprir as regras de conformidade e as políticas regulatórias.

O não cumprimento das políticas de conformidade dos terminais pode prejudicar a reputação da empresa e expor os dados do usuário. Como mais de 56% das empresas não possuem uma estratégia consistente de conformidade, a proteção dos pontos de extremidade pode aumentar significativamente a conformidade das empresas com os padrões de segurança.

3. Reduza a necessidade de gerenciamento manual de terminais.

Outro fator importante a considerar é como a adoção de uma solução de segurança de terminal pode afetar o trabalho dos administradores. A próxima geração de proteção de terminais tem uma clara tendência para aumentar o foco na automação de fluxos de trabalho. Como resultado, tarefas tediosas, como detecção e resposta a ameaças, consomem menos tempo.

Quais são os recursos comuns do software de segurança de endpoint?

Os produtos de segurança de terminal contêm várias combinações das seguintes funções:

  • Gerenciamento de software ou hardware

Manter um inventário abrangente e atual de todos os recursos de software e hardware da rede, graças ao monitoramento em tempo real dos sistemas em toda a organização.

  • Gerenciando atualizações e patches

Varredura sistemática de sistemas na rede, identificação de patches ausentes e sua distribuição periódica nos computadores de destino.

  • Prevenção de vazamento de dados (DLP)

Os mecanismos DLP são usados ​​para impedir a transmissão de dados confidenciais para dispositivos periféricos, como unidades USB removíveis, bem como a intrusão de dados de fontes desconhecidas nos sistemas gerenciados. Os arquivos que contêm malware podem ser enviados aos pontos de extremidade se o acesso do usuário a recursos externos não for regulamentado.

  • Proteção contra ameaças internas

A personalização da configuração de segurança em diferentes sistemas protege a rede contra violações internas. Proteger os componentes de hardware contra adulteração usando a criptografia de dados também ajuda a proteger terminais e dados confidenciais. Com esse recurso, os dados corporativos não são expostos a funcionários insatisfeitos que podem abusar de seus direitos de causar danos físicos e financeiros.

  • Lista de aplicativos proibidos – “Blacklist de aplicativos”

Um mecanismo de segurança para detectar aplicativos não seguros na rede e, em seguida, controlar ou cancelar suas instalações. O software obsoleto que permite o compartilhamento remoto da área de trabalho ou funciona em um modelo ponto a ponto é considerado uma ameaça em potencial.

  • Controle de direitos do usuário

A atribuição das permissões apropriadas ao software presente na rede ajuda a proteger as empresas contra explorações externas. Se as vulnerabilidades do software forem realmente exploradas, o controle de direitos do usuário também limitará o impacto do invasor em outros sistemas na rede.

  • Detecção e distribuição de atualizações de antivírus

Verificação sistemática se programas antivírus estão instalados e atualizados em todos os sistemas da rede. Os produtos avançados de segurança para terminais distribuem automaticamente as atualizações de definição de antivírus para os terminais.

  • Gerenciar configurações de firewall

Filtrando o tráfego de entrada e saída usando regras de firewall, bloqueando os dados recebidos de fontes desconhecidas e restringindo o acesso a sites suspeitos.

Como os produtos de segurança de terminais funcionam?

Os produtos do Endpoint Security podem ser instalados localmente ou executados na nuvem.

Independentemente disso, todos os dados, como patches ou status do sistema, são armazenados em um local central, como um servidor. Por meio dele, um técnico pode criar ou modificar tarefas de segurança no console do produto.

Soluções locais

É uma solução simples, mas eficaz, na qual o programa que executa funções na área do Endpoint Security é instalado em um servidor de rede e gerencia pontos de extremidade a partir de um console centralizado. Todos os terminais usam um programa cliente que monitora o status de cada sistema e sua segurança. Após instalar e configurar esta solução em todos os sistemas, o servidor central pode rastrear e gerenciar pontos de extremidade. Esse tipo de estrutura também é conhecido como modelo cliente-servidor.

Soluções em nuvem

Nessas soluções, o aplicativo está hospedado na nuvem. Todos os processos relacionados ao processamento e armazenamento de dados são realizados usando equipamento especializado localizado no data center. Esses dados incluem informações relacionadas à segurança e condição dos terminais. Quando uma empresa exige um serviço específico, deve assinar esse serviço na plataforma em nuvem. Um administrador de TI pode configurar tarefas de segurança, como verificação de vulnerabilidades ou implantação da configuração de segurança, usando a plataforma em nuvem.

O que o aplicativo Vulnerability Manager Plus tem a oferecer?

O ManageEngine Vulnerability Manager Plus é uma solução local da área de Endpoint Security com a combinação certa de ferramentas para suporte de rede com um grande número de dispositivos conectados. Aqui estão alguns recursos interessantes:

  1. Gerenciamento de configuração de segurança (SCM): especifique uma base segura

Com o Vulnerability Manager Plus, os administradores de TI podem rastrear as configurações do firewall, detectar contas de usuários não utilizadas e abrir compartilhamentos de rede. Essas funções podem ser encontradas na guia especial Configurações de segurança incorretas.

  • Vulnerabilidades de software

Esse recurso ajuda a detectar e mitigar ameaças à infraestrutura de TI. Graças à matriz intuitiva de tendências de tendências de vulnerabilidade, os usuários podem priorizar suas tarefas de segurança, como patches, com base nos riscos reais dos negócios. O Vulnerability Manager Plus verifica periodicamente todos os recursos e detecta software de alto risco neles. Isso facilitará aos usuários saberem qual software desinstalar do console do produto.

  • Gerenciamento de patches

Um recurso exclusivo que facilita aos administradores a distribuição dos patches necessários aos sistemas a partir de uma guia dedicada, eliminando a necessidade de corrigir os sistemas manualmente usando uma ferramenta separada. O Vulnerability Manager Plus também permite automatizar tarefas relacionadas a patches para minimizar a carga sobre os funcionários do departamento de TI.

Ele também permite proteger pontos de extremidade, independentemente da localização dos funcionários. Graças a isso, as empresas obtêm proteção para sua rede.

Fonte: Stanisław Brzezińsk.

Solicite uma trial do Vulnerability Manager Plus e aproveite sua avaliação gratuita de 30 dias, contando sempre com o time da ACSoftware, seus especialistas ManageEngine no Brasil, tanto pra vendas, suporte, consultoria e treinamento.

ACSoftware revenda e distribuidora ManageEngine no Brasil. – Fone / WhatsApp (11) 4063 9639.

PodCafé da TI – Podcast, Tecnologia e Cafeína.

Deixe um comentário